A autoridade reguladora para a publicidade e comunicação de Itália (AGCOM) definiu como pretende impor a proibição de anúncios de jogos de fortuna ou azar no país, impedindo a publicidade direta ou indireta, os patrocínios e as comunicações promocionais.

Da mesma forma, serão proibidas as comunicações comerciais, como o product placement, a distribuição de produtos da marca ou o marketing de influência. No entanto, a AGCOM deu alternativas para que os operadores possam comunicar com os clientes.

As comunicações informativas, por exemplo, não estão interditas, o que significa que informações sobre odds desportivas, jackpots ou bónus disponíveis podem ser comunicados através dos sites italianos. Campanhas de promoção de projetos sociais ou de caridade apoiados por um operador também são permitidas, desde que o logótipo não apareça.

Também está previsto limitar a quantidade de operadores que surgem nas pesquisas de Internet sobre jogos de fortuna ou azar. As empresas não estão autorizados a pagar para aumentar os seus rankings na pesquisa e apenas lhes será permitido aparecer nos resultados quando um jogador faz uma pesquisa específica pelo tema.

As proibições entram em vigor numa altura em que surge também um aumento de impostos para a indústria. O setor de jogos de fortuna ou azar do país apresentou uma diminuição da receita nos últimos dois meses, após descidas nas apostas desportivas online e terrestres.

Fonte: iGaming Business